terça-feira, 7 de setembro de 2010

Decepções

Eu passei os últimos tempos tendo relações baseadas em sexo. Eu ia lá, ou ele vinha aqui, liberava meu desejo carnal, brindava a vida mundana e pronto: Ia embora. Ou ele ia embora. A questão é que eu nunca dormia com eles. A gente tem que estar, no mínimo, apaixonada para querer dormir com alguém.
Ontem nós fomos pro motel e eu quis muito passar a noite com você, o que me fez dar conta de que eu devo estar apaixonada. Não naquela fase amando loucamente, mas naquela de paixão tranquila e suave.
É como se um botãozinho no meu coração tivesse sido ligado. De repente eu percebi o quanto estava gostando de você. Ou talvez eu só tenha tido coragem de quebrar um pouco a barreira que eu criei para me proteger de idiotas.
Eu te abracei e não queria soltar mais, porque você é tão quente e esse seu calor aquece meu coração. Esse meu coração que esfriou, graças as decepções que meus 26 anos já me trouxeram. E você é engraçado e fala de sexo de uma maneira tão simples. Tão "normal". E eu adoro essa sua "normalidade" já que na minha vida nada é muito normal mesmo. Você é uma novidade dentro de uma época em que eu vivia de mesmices.
Mas tem um problema. Maior que a minha barreira contra idiotas é a sua barreira contra decepções. Soube que você namorou uma vaca qualquer que te traiu e que acabou com a sua coragem em ter relacionamentos.
Quando eu te abraço percebo que depois de um tempo você se mexe e sai dos meus braços. Você nunca me disse que estava gostando de ficar comigo, mas comentou com um amigo em comum. E comentou também o medo que você esta de se envolver e quebrar a cara de novo.
Olha a merda que uma pessoa pode fazer na vida de outra. Uma pessoa que não tinha um bom caráter ou maturidade suficiente, com uma traição que hoje as pessoas consideram normal, pode acabar com a vida de outro.
E graças a essa sua frustração, nós podemos estar no começo do fim de um relacionamento que poderia dar certo.
Se você não me deixar entrar na sua vida. Se você não acreditar que eu posso ser diferente da vaca que destruiu seus sonhos, tudo de melhor que a vida pode ter preparado para a gente, vai ser jogado fora.
E eu tenho medo de te assustar com a minha intensidade ou te afastar com a minha frieza. Não sei se devo "me jogar" ou "jogar" com você.
O jeito é esperar e deixar que a vida nos coloque no rumo certo e torcer para que nossas decepções, que já nos fizeram perder tanto, não nos façam mais um mal.

Contador de Visitas
Downloads
Vivendo e aprendendo a jogar....: Setembro 2010