sábado, 28 de novembro de 2009

Paixão antiga

Ouvi a buzina e quando olhei você abriu um largo e lindo sorriso e disse: Cheguei! Como se você estivesse esperando aquilo há muito tempo. Eu sorri de volta, feliz que você tenha vindo mesmo.
Te dei um beijo e você disse que eu estava quente e eu queria te dizer que eu me sentia quente mesmo, quando estava com você.
Conversamos umas duas horas. E a cada minuto eu tinha que me lembrar do porque de eu não poder pular no seu colo e beijar sua boca. Você namora. E eu sou apenas sua ex-namorada. Sua ex-namorada que tenta ser uma pessoa melhor e não quer qualquer tipo de envolvimento, com alguém com qualquer tipo de relacionamento.
E literalmente conversamos essas duas horas, porque a cada segundo de silêncio nossos olhares se cruzavam e a tensão, ou o tesão, pairava no ar.
Falamos sobre amenidades, sobre o presente e sobre o futuro. Não dissemos nada sobre o passado. Melhor assim. Falar sobre o que passou só nos deixaria com vontade de relembrar com mais clareza esses acontecimentos.
Aí você brincou e perguntou se conseguiria uma “coroa rica” para casar com você. Eu sorri e abaixei minha cabeça, mas você entendeu o que eu queria dizer. Queria perguntar se não servia uma novinha, não rica, mas com uma situação financeira estável. Eu te daria casa, comida, roupa lavada e noites incansáveis de sexo.
E eu fiquei tão emocionada quando você disse que pela sua mãe você já estaria casado “comigo, com a fulana da sua namorada...” Me emocionei porque meu nome veio em primeiro lugar e isso fez eu me sentir importante. Boba não é?
Como que eu consigo ficar emocionada com você depois de oito anos? Como podemos nos olhar daquele jeito? Como podemos sentir as mesmas emoções, o mesmo frio na barriga de tanto tempo atrás?
Na hora de ir embora você me disse: “Não me esquece não”? E eu só pude responder a verdade: Eu não te esqueço nunca.

15 Comentários:

Às 28 de novembro de 2009 11:21 , Blogger Camila Passatuto disse...

Que lindo!

Quando realmente gostamos não importa o tempo, oito minutos ou oito anos, a pessoa sempre vai mexer com a gente.

 
Às 28 de novembro de 2009 11:32 , Blogger Theeu disse...

O tempo em geral faz isso: as coisas que surpeenderiam, ficam batidas, tudo fica numa valsa lenta e enjoativa. O tempo quando com amor, faz isso: as coisas que surpreenderiam realmente surpreendem, como num ritmo novo por dia, um rock, jazz ou qualquer outra coisa que faça dançar.

 
Às 28 de novembro de 2009 12:00 , Blogger LISTENING MUSIKS disse...

Muito Lindo!!

concordo com a Camila, o tempo passa e o sentimento continua.

 
Às 28 de novembro de 2009 13:02 , Blogger jaka disse...

bonitos isso hein,

 
Às 28 de novembro de 2009 13:05 , Blogger Palavras Andantes disse...

Que lindo o texto :)

 
Às 28 de novembro de 2009 13:06 , Blogger Seu Zé disse...

O amor é isso, é que nem chiclete, gruda na pessoa, pode se passar tempos e tempos, mas a pessoa ainda sente.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.com.br
www.twitter.com/rubenscorreia

 
Às 28 de novembro de 2009 13:40 , Blogger Débora Francis disse...

Sabe querida, como é difícil esquecer um grande amor... A vida que às vezes é madrasta nos afasta de quem amamos, e nesse tempo coisas acontecem, tudo muda. Um reencontro nos faz dar esperanças, mas como viver novamente esse amor!? Se tudo mudou!
Eu me vi em seu texto, vivi e vivo isso hoje. O que não aguento mais é tentar esquecer... Tentar, tentar... Mas ele não deixa, vive presente em meus pensamentos, em meus sonhos.

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma de nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)

Adorei passar por aqui hoje.
Beijo e um lindo fds

 
Às 28 de novembro de 2009 15:53 , Blogger Ana Paula disse...

ai... texto de nos fazer chorar... lindo!!!

www.meuirmaomeuamigo.blogspot.com

www.aninhainsanosescritos.blogspot.com

 
Às 29 de novembro de 2009 07:42 , Blogger Pedro disse...

Heeey....Se vocês se amam mesmo corre atrás , não fique sentindo apenas esse friozinho na barriga...Corre vai sentir o AMOR!!
Para que esquecer?
Isso seria ruim!!
Hehehehe
O amor machuca as vezes e se vocês tterminara por causa de uma dessas feridas , pelo menos amigos vocês poderão ser , ou continuar a ser!!!
Hhehehehe
Abraços apertadoos e um beijão!

pedroprado.blogspot.com
=)

 
Às 29 de novembro de 2009 08:44 , Blogger Adriana disse...

Bem, o que dizer?
Não me esquece, mas estou namorando outra ??
Ai o amor é mesmo algo estranho...

Abraços.

 
Às 29 de novembro de 2009 08:46 , Blogger sidnei disse...

Ah minhas paixão antiga!=/
o blog esta muito bom!
sucesso!

http://seligainfo.blogspot.com/

 
Às 29 de novembro de 2009 09:42 , Blogger Nova Quahog disse...

AMORES APENAS SE ESCONDEM..NAO VAO!

 
Às 29 de novembro de 2009 10:05 , Blogger Jéssica L.A. disse...

mto lindooo

o blog da mto bom

me visita lah
http://asminhastrilhassonoras.blogspot.com/2009/11/lifehouse-novo-single.html

bjos fui

 
Às 6 de dezembro de 2009 14:13 , Blogger I Love Twilight Brasil disse...

Adorei Mendy,

O que importa de verdade é ser feliz e desencanar, você vai encontrar seu "Edward", quando você menos esperar...

 
Às 1 de fevereiro de 2010 16:59 , Blogger *Mônica* disse...

Nossa,
Amei seu post. Olharei com mais clama seu blog.
E sei muito bem o que é essa sensação.
"A pessoa" existe na vida de cada um, um dia! (Assim espero) Eu tb a minha tb. E qnd essa pessoa não está mais perto de vc, mas ainda dentro de vc, deixa-se guardadinho em algum lugar do coração, às vezes bem grande...
E continua-se a viver.
Beijosssssss.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Contador de Visitas
Downloads
Vivendo e aprendendo a jogar....: Paixão antiga