terça-feira, 22 de setembro de 2009

A falta


Passar o dia é fácil...

Eu passo 8 horas no trabalho, dou risada com as minhas amigas, volto pra casa, como, conversa com a minha mãe e com a minha irmã, dou aquela fuçada na internet e aí chega à hora mais difícil: A hora de dormir. Por que é na hora em que eu coloco a cabeça no travesseiro, que todas as minhas angustias vêem a tona...

E eu me sinto pesada tendo que suportar as aflições de um dia todo de disfarces e de fingimentos. Já que eu passo o dia todo tentando fazer parecer que “ta tudo bem”, para ninguém me achar louca, ou vir com aquele papinho que eu sou nova, que eu exagero e bla bla bla.

Até acho engraçado eu achar que eu fico pesada, quando na realidade eu estou leve, vazia, na verdade.

Eu não sinto nada. Eu não estou nem muito feliz, nem muito triste. Não sinto aquele frio no estômago que a felicidade dá, mas também nunca pensei que a minha vida esta tão ruim, a ponto de querer me matar.

Eu to lá no meio termo. Um tédio.

O que me faz levantar da cama todo dia é achar que será importante eu ter dinheiro quando uma coisa muito sensacional acontecer na minha vida. Uma coisa que eu não sei bem qual é, mas que eu sei que vai acontecer.

Enquanto ela não acontece, eu fico aqui, nesse vazio, nesse meio termo, nessa vida pela metade, por que eu não sou inteira, falta alguma coisa, falta alguém, faltam os dois...

Falta o quê???????



3 Comentários:

Às 23 de setembro de 2009 18:26 , Blogger Gutt e Ariane disse...

Talvez uma "companhia especial" com quem vc possa dividir essas angústias inexplicáveis...

 
Às 25 de setembro de 2009 22:34 , Blogger Paulo Paz disse...

Ou talvez falta vc mesmo em sua vida. eu hj aos 29 anos adoro fica só comigo mesmo, como diria Caetano, mim entregar as minhas profundas solidões, as minhas angustias que mim devoram e que me erguem. Hoje digo com todas as letras, que não me ouçam alguns, só sinto saudades de minha pequena subrinha de 2 aninhos que eu tenho com uma filha, ela é a unica pessoa que eu faço questão de ver sempre, que não mim cansa, mais os demais sao todos dispensavéis, não que eu os queira mal, mas eu posso viver muito bem sem eles.
Eu nasci para ser solitario, não sei se conseguirei montar uma familia, pois esta necessidade de fica "só comigo mesmo" não vai deixar.
E no silêncio da madrugada, ao som do belissimo e grandioso Caetano Veloso, eu vou escrevendo.
Um Abraço.

 
Às 27 de outubro de 2009 10:10 , Blogger FF Produções disse...

falta procurar alguma coisa q te dê prazer.
viajar, curtir a praia, o campo, as cidades, as pessoas...
nem sempre a gente acha, o importante é não desistir.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Contador de Visitas
Downloads
Vivendo e aprendendo a jogar....: A falta