segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Traumas superáveis

Eu sempre gostei de ler e principalmente de escrever. Escrevo sobre minha vida desde os 11 anos, acho.

Uma época eu comecei a ler aqueles romances “Sabrina”, sabe? Me empolguei e comecei a escrever um romance também. Eu devia ter uns 12 anos, por aí.

Já tinha escrito algumas páginas, quando a Senhora minha mãe resolveu ler, sem o meu consentimento. Um dia ela veio me perguntar o que eu tava fazendo e eu disse que estava escrevendo um livro. Ela me perguntou qual era o segredo do personagem principal e eu disse que ele era casado (pode parecer bobo, mas eu tinha 12 anos, era o máximo de criatividade que eu podia ter naquele época). Ai ela riu. Não me lembro das palavras dela, só que ela quis dizer que era bobo, uma coisa assim. Sei que ela me traumatizou, seriamente. Eu, claro, não dei mais continuidade àquela história e a mais nenhuma. Continuei a escrever meus diários, mas nunca quis tentar dar forma, ao que eu escrevia.

Agora, depois de uns treze anos é que eu voltei a escrever. Definitivamente abandonei a idéia de tentar escrever histórias que não fossem as minhas, mas já começo a tentar “emoldurar” minhas palavras.

Tenho o sonho de publicar um livro. Quero que as pessoas, quando lerem o que eu escrevo, se familiarizem com as minhas histórias, e que de alguma maneira, se sintam minhas amigas. Se eu conseguir que isso aconteça com uma pessoa só, eu já fico feliz. E não é demagogia.

Ainda tenho um longo caminho. Preciso aprender mais gramática, melhorar e aumentar meu vocabulário, mas eu chego la.

Obrigada a todos que entram nesse blog e perdem um tempo lendo meus textos e agradeço aqueles que comentam também. Isso me ajuda muito.

7 Comentários:

Às 12 de outubro de 2009 12:27 , Anonymous leandro disse...

Continuem escrevendo! essa de mãe ler diario,livro, é muito chato, mais mãe é assim mesmo curiosa. Quem sabe eu não leio um livro seu algum dia ainda!

 
Às 12 de outubro de 2009 13:01 , Blogger Janaina Moraes disse...

NUnca lí Sabrina, não sou muito fã de romances água com açúcar, mas acho totalmente válido toda e qualquer leitura.
Quanto aos diários, parei de escrevê-los já com 23 anos.
Teve um que comprei um caderno de 10 matérias, onde pensei em fazer de cada matéria um mês e depois comprar um para terminar o ano.
No meio do ano meu caderno teve de ser substituido por outro de 10 matérias.
Esconda-o. Cuide dele.
É coisa sua, ninguém mais tem o direito de mexer em suas coisas.
Não pare de escrever e não ache que a vida real é como os contos de fadas de Sabrina.

Beijos

http://aindamaisestorias.blogspot.com

http://estoriasmediocres1.blogspot.com

 
Às 12 de outubro de 2009 13:15 , Blogger SO.L. disse...

Eita, filha!

Oras, esqueça o que disse sua mãe. Já é muito alguém com 11 pra 12 anos querer escrever uma história, oras!

E tens jeito para escrever. Se publicar um livro, avise no meu blog que eu vou querer ler.
Abração!

 
Às 13 de outubro de 2009 06:24 , Blogger Luanne de Cássia disse...

Parei de escrever diários com quatorze, e engraçado, tambem já escrevi um livro que não finalizei.Mas persista!! E tranque algumas folhas no armário!! hehe
bjao

 
Às 13 de outubro de 2009 19:14 , Blogger Samanta Silva disse...

sigo seu blog desde o primeiro post, e embora não comente, adoro ler seus post's.
você consegue transmitir certos sentimentos escrevendo, torço pra que dê certo a idéia do seu livro.

beijos.

 
Às 15 de outubro de 2009 05:13 , Blogger Hannah ;* disse...

Tbm escrevia diario, e hoje quando estou muito triste ainda escrevo, mas depois tranco ou jogo fora!
Minha mae tbm ja leu uma coisa minha e não é nada leegal =/

To te seguindo! Beijoo:*

 
Às 16 de outubro de 2009 11:24 , Blogger Lah disse...

eu tbm sonho em escrever um livro, te dou todo o apoio obrigada pela visita, estou seguindo seu blog e ele esta nos meus favoritos.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Contador de Visitas
Downloads
Vivendo e aprendendo a jogar....: Traumas superáveis